A DATA 18 DE ABRIL

         

o ano passado, a 31 de março, muitos espíritas reuniram-se para comemorar o primeiro centenário do Espiritismo, uma vez que se supõe ter ele surgido a 31 de março de 1848, com os fenômenos das irmãs Fox, Catarina e Margarida, em Hydesville, fenômenos que muitos consideravam os primeiros ou os mais importantes que se realizaram no mundo e tiveram ampla repercussão.

Esta concepção foi ocasionada provavelmente pelos dizeres de um obelisco, colocado no local onde existiu a cabana da família Fox: "Aqui nasceu o Novo Espiritismo, em 31 de março de 1848".

Antes, muito antes de 1848, o célebre médium Emmanuel Swedenborg, vidente sueco nascido em 1688, tornou públicas as suas idéias sobre Espiritismo em Londres, em 1744, idéias hoje confirmadas e desenvolvidas nas obras de André Luiz, "Nosso Lar", "Os Mensageiros" e outras, recebidas por Francisco Cândido Xavier.
 

Edward Irving, descendente de uma família de humildes trabalhadores da Escócia, demonstrou as suas. Faculdades mediúnicas com os fenômenos espíritas que surgiram em 1830.

Andrew Jackson Davis revelou admiravelmente a sua mediunidade a partir de 1840.
 

Davis predisse, em 1847, o aparecimento do Espiritismo, dizendo que mui brevemente essa verdade seria revelada e demonstrada.

Daniel Douglas Home, os irmãos Devemport - Ira Erastus Devemport e Guilherme Devemport - Os irmãos Eddy, Horácio e Guilherme - Enrique Slade e inúmeros outros médiuns revelaram sua florescente mediunidade mais ou menos na época em que se realizaram os fatos de Hydesville.
 

Além disso, se recuarmos ao passado e estudarmos os livros sagrados, especialmente a Bíblia, muitos fenômenos espíritas, velhos como aquelas obras, encontraremos a cada passo.

E foram nitidamente fenômenos espíritas; não pode haver dúvida.

E a despeito de tudo que foi exposto, a propósito da ancianidade dos fenômenos espíritas, dos fatos que retiram às irmãs Fox a propriedade que lhes é indevidamente atribuída, e tudo isso é do conhecimento de todos os espíritas estudiosos, muitos entenderam de levar a efeito a 31 de março de 1948 o 1º centenário do Espiritismo.

O primeiro centenário do Espiritismo deverá ser comemorado a 18 de abril de 1957.
 

- Por que? - perguntarão. Porque a publicação da primeira obra da Doutrina Espírita verificou-se a 18 de abril de 1857.

Por isso a data 18 de abril deve ser muito grata aos espíritas de todo o mundo, porquanto assinala, na verdade, a estruturação, a fundação do Espiritismo pelo emérito francês professor Dr. Leon Hippolyte Denizard Rivail, conhecido pelo pseudônimo, que o imortalizou, de Allan Kardec. Essa obra filosófica, que surgiu à luz da publicidade em 18 de abril de 1857, foi "O Livro dos Espíritos", que estabeleceu em bases inabaláveis os fundamentos da Doutrina formidável, divulgada com muita rapidez em todo o mundo. Esse livro foi organizado pelo método socrático, pela sua própria origem, encontrou em toda parte um ambiente favorável, conquanto o materialismo e o negativismo dominassem o século, e venceu sem dificuldade.

Os ensinos de "O Livro dos Espíritos" são indestrutíveis.

Ali está o fundamento da filosofia científica e religiosa do Espiritismo.

Assim, 18 de abril deve representar o advento feliz de uma nova era, a entrada da humanidade em novo mundo, pela nova compreensão e concepção de vida.

Preparemo-nos, pois, para comemorar a 18 de abril de 1957 o primeiro centenário da Doutrina Espírita.

  Djalma Montenegro de Farias  

(Junho / Julho de 1949)


Extraído do Livro "Obras Completas de Djalma Farias, Vol. I"